Hérnia de Disco

A hérnia de disco é uma lesão da coluna vertebral, caracterizada por dores nas costas ou pescoço, que pode irradiar para os braços e pernas. Ocorre quando um disco vertebral sai de seu devido lugar e comprime outras estruturas. É a principal causa de dores nas costas de 15% da população mundial.

A doença se dá, mais frequentemente, nas vértebras cervicais (pescoço) e lombares, que costumam receber mais impacto do que aquelas localizadas na região do tórax.

Como surge a Hérnia de Disco

A coluna vertebral é formada por vértebras que são articuladas por discos, estruturas cartilaginosas que ficam entre uma vértebra e outra. São eles os responsáveis pela flexibilidade (articulação) e por amortecer impactos.

A palavra “hérnia” significa saída por meio de uma fissura ou orifício. Hérnia de disco significa, portanto, a saída deste disco de seu devido local.

Ao saírem do lugar, os discos afetam as raízes nervosas da coluna (nervos espinhais), causando dor. Isso pode ocorrer por conta de um esforço físico feito de forma errada, obesidade, má postura entre outros aspectos.

Composição do Disco

O disco intervertebral é composto por duas estruturas: o núcleo pulposo e o anel fibroso. O núcleo é formado por uma substância gelatinosa chamada líquido pulposo que, ao receber muitos impactos, pode se deslocar a romper o anel fibroso.

É esse núcleo que nos protege das pressões diárias e torções, enquanto o anel nos dá flexão, extensão e rotação. Isso tudo nos permite andar, correr, pular e realizar outros movimentos. Por isso, o disco é considerado um amortecedor.

Tipos de Hérnia de Disco

O início de uma lesão discal pode acontecer quando a pessoa não tem uma boa postura, faz levantamento de pesos sem dobrar os joelhos e não ingere cerca de 2 litros de água por dia. Nesse caso, apesar de não ter formado uma hérnia, o disco já está danificado, tem menor espessura, mas ainda mantém seu formato original: oval. Se a pessoa não melhorar sua postura e seus hábitos de vida, em poucos anos, provavelmente ela irá desenvolver uma hérnia de disco.

A hérnia ocorre quando o disco vertebral perde seu formato original, deixando de ser oval, formando um abaulamento, que é uma espécie de ‘gota’, que pode pressionar a a raiz do nervo ciático, por exemplo. Assim, os 3 tipos de hérnia de disco que existem são:

Os Tipos de Hérnia de Disco são;

Protrusas

Ocorre quando um disco ficar mais largo que os outros, por conta da destruição de algumas fibras do anel fibroso, provocando sua dilatação. O líquido gelatinoso que há dentro dos discos se mantém neste, mas, por ser mais largo, suas paredes tocam regiões sensíveis, causando a dor da hérnia de disco.

Extrusas

Se dá por conta do desgaste ainda maior do anel fibroso, o que causa o rompimento de sua última fibra, transbordando o conteúdo gelatinoso que existe dentro dos discos.

Sequestradas

Acontece quando a parede do disco se rompe e o líquido gelatinoso vaza para dentro do canal medular, para cima e para baixo. Isso causa a dor química, pois o líquido gelatinoso do disco tem propriedades químicas ácidas, causando inflamações e compressão contínua.

Tipos de Hérnia de Disco

Causas da hérnia de disco

Postura

Cada movimento que fazemos durante o dia exige uma postura correta. Até mesmo quando estamos parados, precisamos de uma postura. A coluna pede uma postura correta, pois é ela quem estrutura nosso corpo, nos equilibra e distribui forças e gestos. Sendo assim, a má postura é um dos causadores da hérnia de disco.

Desgastes dos discos

Esse desgaste geralmente acontece com pessoas que carregam peso excessivo no músculo das costas, como no caso dos pedreiros, que levantam e carregam muito peso. O desgaste, em si, é uma das principais causa da hérnia de disco.

Sedentarismo

A ausência de atividades físicas atrofia os músculos, causa flacidez do tronco e encurta as fibras musculares, alterando a pressão sobre as articulações dos discos.

Fatores de risco

Idade

Como a hérnia de disco é uma doença degenerativa, ou seja, de envelhecimento dos discos, o avanço da idade também é uma de suas causas. Ela ocorre geralmente entre os 30 e 55 anos, nos discos da parte baixa da coluna, que são os que mais trabalham.

Predisposição genética

O estudo “Influência genética na degeneração do disco intervertebral”, publicado na The Scientific Electronic Library Online (SciELO), comprova que o fator genético está presente nesta doença.

Ao estudar a participação de alguns genes no processo de formação dos discos, constatou-se que o histórico familiar de hérnia está relacionado a casos de mudança de estado do disco em jovens menores de 21 anos.

Tabagismo

Ainda de acordo com o estudo “Influência genética na degeneração do disco intervertebral”, há a comprovação de que o tabagismo aumenta a dor lombar, atingindo diretamente o disco. E mais: o tabagismo provoca dores crônicas.

Em um dos estudos, pessoas que foram separadas em grupo de fumantes que relataram dores nas costas e não pararam de fumar durante o tratamento não tiveram melhora da dor relatada, diferente dos que pararam de fumar durante o tratamento.

Obesidade

Uma vez que a coluna sustenta o peso do corpo, quanto mais acima do peso estiver o paciente, mais peso a coluna sustenta, logo, os discos são prejudicados pelo sobrepeso. O maior grupo de pessoas caracterizadas com a hérnia de disco sofrem de obesidade.

Fatores psicológicos e psicossociais

Estudos já comprovaram que quem tem tendência depressiva sofre duas vezes mais com dores nas costas. Neste estudo, pacientes com constantes dores na coluna também se queixavam muito de problemas psíquicos.

ansiedade e estresse entram neste ponto. Outro fator psicológico que desencadeia a hérnia de disco é a sobrecarga de trabalho, não necessariamente físico, mas como autopunição por não alcançar suas metas.

Uso de salto alto

O uso de salto alto provoca mudanças posturais ao pisar, além de deixar a mulher na posição de pontas do pés. Assim, a região do calcanhar não faz esforço e a chance de forçar a coluna é imensa. Logo, esse esforço que a coluna faz pode acometer a hérnia de disco.

Localizado há mais de 10 anos em um dos bairros mais tradicionais de São Paulo, o consultório fica há apenas 50 metros da Estação Ana Rosa do Metrô.

Rua Olga Abujamra, 106 – Vila Mariana – São Paulo – SP – Brasil – CEP: 04009-020


Agende já sua consulta totalmente grátis e obtenha 10% de desconto no tratamento, agendando pelo Whats.

Segunda à Sexta: das 8h às 18h
Sábado: das 8h às 17h
  


WhatsApp: +55 (11) 96514-1499

Vivo: +55 (11) 96514-1499

Tim: +55 (11) 98528-1699

Fixo:  +55 (11) 5082-4103

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2.990 votes, average: 4,70 out of 5)
Loading...